Enquadramento

A transposição para a legislação nacional da nova Diretiva Europeia sobre o Desempenho Energético de Edifícios, materializada através do Decreto-Lei n.º 118/2013, assegurou a revisão da legislação existente, e no caso do Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços (RECS), implicou a definição de novos requisitos e de metodologias para a avaliação do desempenho energético dos edifícios, as quais passam a basear-se em quatro pilares: o comportamento térmico, a eficiência dos sistemas, a instalação, a condução e a manutenção de sistemas técnicos. Para além disso, são ainda definidos requisitos específicos para edifícios novos, edifícios sujeitos a grandes intervenções e edifícios existentes.

Esta formação também confere os conhecimentos necessários para uma adequada preparação para a atividade de PQ-II.

Mais informação em Perito Qualificado II

Objetivos

Este curso tem por objetivo proporcionar aos participantes uma formação sólida, dos pontos de vista teórico e prático, relativos aos conceitos fundamentais sobre os edifícios de comércio e serviços no seu todo (envolvente, sistemas, equipamentos e metodologias de cálculo), a qual estará subordinada ao definido no RECS.

Para quem pretende realizar exame de acesso a PQ-II, a frequência desta formação permite igualmente aos participantes a aquisição dos conhecimentos necessários para uma adequada preparação para exame.

Métodos Pedagógicos

Os conteúdos são apresentados em formato powerpoint, com exposição oral, e serão distribuídos aos formandos em suporte papel.

Formação em Português.

Conteúdos programáticos

• Âmbito de aplicação do SCE
• Introdução ao novo RECS
• RECS – edifícios novos e grandes intervenções
• Aspetos transversais à regulamentação
• Envolvente
• Sistemas de climatização
• Preparação de AQS
• Sistemas de iluminação
• Elevadores
• Sistemas de energia renovável e sua contribuição
• Outras soluções de eficiência energética
• Elementos para licenciamento
• Demonstração da viabilidade económica
• Exemplos práticos
• Ventilação
• Caudal mínimo de ar novo
• Ventilação natural
• Ventilação mecânica
• Exemplos práticos
• Metodologias de cálculo – IEE
• Indicadores de eficiência energética
• Metodologia de cálculo do IEE do edifício e IEE de referência
• Exemplos práticos
• RECS – edifícios existentes
• Exemplos práticos
• Sistemas de regulação, controlo e gestão técnica
• Ensaio e receção provisória das instalações
• Limiares de proteção e condições de referência
• Manutenção

Política de Descontos

Membros da Ordem dos Engenheiros

Os engenheiros que integram a Ordem dos Engenheiros (OE) usufruem de 5% de desconto no valor da inscrição deste curso, nas edições a realizar em Lisboa.

Envie o seu nº de membro para formar@adene.pt e inscreva-se!

Destinatários

• Engenheiros mecânicos, engenheiros técnicos mecânicos, engenheiros eletrotécnicos, engenheiros técnicos de energia e sistemas de potência, especialistas em engenharia de climatização ou energia.

• Candidatos a profissionais da categoria PQ-II, no âmbito do RECS.

Certificado de Formação

No final do Curso é entregue um Certificado de Formação a cada um dos participantes.

Preço

700€ + IVA
665€ + IVA (membros OE)

Carga Horária

Laboral 32 horas

Tipo de Ensino

Presencial

Informações

formar@adene.pt

Em ambiente de exame, será disponibilizado para consulta, o seguinte material informativo:

1. LEGISLAÇÃO 

         Índice legislação Exames PQ-I e PQ-II (versão 14.0)

Lei n.º 52/2018, quinta alteração ao DL n.º 118/2013 que aprova o SCE, o REH e o RECS

 2. Decreto – Lei n.º 68-A-2015

 3. Lei n.º 58-2013 – Técnicos SCE 

 4. Portaria n.º 349-A/2013 – Competências e taxas

     Portaria 115/2015 – alteração dos Anexos I, III, IV e V da Portaria n.º 349-A/2013

     Portaria 39/2016 – segunda alteração do Anexo IV da Portaria n.º 349-A/2013

 5. Portaria n.º 349-B/2013 – Requisitos

     Portaria n.º 379-A/2015 -1ª alteração à Portaria n.º 349-B/2013

     Portaria n.º 319/2016 – 2ª alteração à Portaria n.º 349-B/2013

 6. Portaria n.º 349-C/2013 – Elementos para licenciamento – fichas de cálculo

     Declaração de retificação n.º4/2014 – retifica a Portaria n.º 349-C/2013

     Portaria n.º405/2015 – 1ª alteração à Portaria n.º 349-C/2013

 7. Portaria n.º 17-A/2016 – 1ª alteração à Portaria n.º 349-D/2013

 8. Portaria n.º 353-A/2013 – RECS Ventilação e QAI

      Declaração de retificação n.º2/2014 – retifica a Portaria 353-A/2013

 9. Portaria n.º 66/2014 – Formação técnicos SCE

10. Despacho 15793-C/2013 – modelo do CE

11. Despacho 15793-D/2013 – fatores de conversão

     Declaração de retificação n.º129/2014 – retifica o Despacho nº. 15793-D/2013 

12. Despacho 15793-E/2013 – regras de simplificação para edifícios existentes e sujeitos a grandes intervenções

       Valores por defeito para edifícios existentes

13. Despacho 15793-F/2013 – zonamento climático e respetivos dados

       Declaração de retificação n.º130/2014 – retifica o Despacho nº. 15793-F/2013

14. Despacho 15793-G/2013 – ensaio e receção provisória das instalações

15. Despacho 15793-H/2013 – contabilização de sistemas para aproveitamento de fontes de energias renováveis

      Despacho n.º 3156/2016 – 1ª alteração do Despacho n.º 15793-H, substituindo o programa de cálculo pelo SCE.ER

      Despacho n.º 10346/2018 – 2ª alteração do Despacho n.º 15793-H/2013, definindo procedimentos e critérios de validação das ferramentas alternativas ao SCE.ER.

16. Despacho 15793-I/2013 – metodologia de cálculo para determinar as necessidades nominais de energia útil e energia primária

      Declaração de retificação n.º128/2014 – retifica o Despacho nº. 15793-I/2013

      Despacho n.º 3777/2017  – alteração do n.º 1 do ponto 3.2 do Despacho n.º 15793-I/2013

17. Despacho 15793-J/2013 – determinação da classe energética

18. Despacho 15793-K/2013 – parâmetros térmicos

      Declaração de retificação n.º127/2014 – retifica o Despacho nº. 15793-K/2013

19. Despacho 15793-L/2013 – metodologia de apuramento da viabilidade económica

20. Despacho n.º 7113/2015 – critérios de seleção de verificação da qualidade dos processos efetuados pelos técnicos do SCE 

21. Despacho n.º 14985/2015 – metodologia de cálculo da contribuição da energia renovável obtida a partir de bombas de calor

22. Extrato da norma EN 137779 – ventilação em edifício não residenciais

23. Decreto Legislativo Regional n.º 4/2016/A – Adapta à Região Autónoma dos Açores o SCE

24. Portaria nº 31/2016 de 23 de março – Aprova o regulamento das taxas devidas pelo registo dos pré-certificados (PCE) e dos certificados (CE SCE), no âmbito do Decreto Legislativo Regional n.º 4/2016/A, de 2 de fevereiro

25. Portaria n.º 32/2016 de 23 de Março – Define o conteúdo e o sistema de formação complementar e de avaliação  dos peritos qualificados de categoria PQ-I para efeitos de certificação energética de pequenos edifícios de serviços dotados de sistemas de climatização com potência nominal entre 25 kW e 40 kW, no âmbito do Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços (RECS), nos termos previstos nos n.ºs 1 e 2 do artigo 14.º do Decreto Legislativo Regional n.º 4/2016/A, de 2 de fevereiro

26.  Portaria nº 33/2016 de 23 de março – Aplica na Região Autónoma dos Açores os requisitos de conceção relativos à qualidade térmica da envolvente e à eficiência dos sistemas técnicos dos edifícios de comércio e serviços novos, sujeitos a intervenção e existentes, previstos na Portaria n.º 349-D/2013, de 2 de dezembro, alterada pela Portaria n.º 17-A/2016, de 4 de fevereiro

27. Portaria nº 34/2016 de 23 de março – Aplica na Região Autónoma dos Açores a metodologia de determinação da classe de desempenho energético para a tipologia de pré-certificados e certificados SCE, bem como os requisitos de comportamento térmico e de eficiência dos sistemas técnicos dos edifícios novos e edifícios sujeitos a intervenções, definidos na Portaria n.º 349-B/2013 de 29 de novembro, alterada pela Portaria n.º 379-A/2015, de 22 de outubro

28. Despacho n.º 523/2016 de 23 de Março – A altitude de referência – ZREF –, a considerar na Região Autónoma dos Açores, para ajustes em altitude nas estações de aquecimento e arrefecimento, é de 126m

29. Despacho n.º 524/2016 de 23 de Março – O fator de conversão para energia primária, Fpu, a utilizar na determinação das necessidades nominais anuais de energia primária de edifícios de habitação e do indicador de eficiência energética (IEE) de edifícios de serviços, é 2,18 kWhEP/kWh para eletricidade, independentemente da origem (renovável ou não renovável)

30. Despacho n.º 525/2016 de 23 de Março – Aprova o modo de emissão e os modelos associados aos diferentes pré-certificados (PCE) e certificados (CE SCE), a emitir para os edifícios novos, sujeitos a grande intervenção e existentes

2. Perguntas & Respostas do Sistema de Certificação Energética de Edifícios (SCE)  | Outubro de 2018

3. ITE 50 (LNEC)

  • Marcadores de cor: castanho e vermelho
  • Computador Portátil (para utilização de folha de cálculo Excel)
  • Máquina calculadora
  • Dossiê do formando (entregue no primeiro dia do curso)
  • Legislação disponível para consulta no exame (preferencialmente, impressa)

Questões tipo

Seguem-se algumas questões de apoio à preparação para o Exame de PQ-II

Calendário das próximas edições

Para proceder à sua inscrição, clique na edição que pretende frequentar

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Close Menu